terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Qual o "MENU" DE HOJE?


E o cardápio de hoje é: Boa pergunta. O que você comeu hoje, ou o que você irá comer? Essa é a pergunta que eu me faço todos os dias. Por mais que eu saiba o que tem na geladeira, ou o que não tem na geladeira. Risos. A questão é: tem sido um verdadeiro aprendizado gastronômico a cada dia que passa. Sim, um aprendizado. Aprendi a fazer vários pratos com batata, frango, peru (eu “AMO” peru), carne de boi (na qual não tem nenhum aviso junto com o tipo de carne e preço dizendo que a carne é de terceira), muita pasta e ovo. Por sinal, ovo é o que mais se come aqui. Dieta do ovo, nova tendência, fica dica.
Como vocês já sabem, moro com um casal de peruanos. E o que deveria ser previsível e esperado, não acontece. Nós não comemos a mesma comida diariamente, e nem fazemos as refeições nos mesmos horários. Isso porque a gente brigou muito feio um dia, quebrando pratos e copos. Ok, é mentira. O motivo verdadeiro é que eu não aceito viver de atum e shoyo. Eles aceitam. Risos. Mas quando eu me proponho a cozinhar para todos, eles gostam, e muito. “Papai Lucas”. Risos.
Não é novidade que a comida na Europa é cara. Mas eu realmente não sabia que além de cara era de péssima qualidade. O arroz e feijão daqui passam longe dos nossos. A carne vermelha dependendo como você cozinha dá até pra mascar, fazer bolinha e explodir, tipo chiclete. O peru, que muitas vezes substituí o frango nas nossas refeições, é a carne mais sem graça do mundo. Por isso já a comemos no natal, fria, cheia de coisas, (inclusive fios de ovos – uma coisa que não tem nada a ver com carne), e acaba rendendo uma semana. Sim, todo dia após o natal, eu sei que você vai na sua geladeira, corta um pedaço do peru frio, e sai comendo na mão mesmo, pela casa. Isso quando você já não está preparando a ceia do ano novo e encontra perdido lá dentro da geladeira o pobre do peru. Enfim. A gente faz o que pode. E ri ainda por cima.
Bom, pasta. Um parágrafo destinado a essa simpatia de comida. Simpática porque quando estamos no super mercado passando pelo corredor dela, já que existem todos os tipos e formatos possíveis merecedores de um corredor próprio, elas ficam lhe dando oi, dizendo como você está magro, elogiam seu cabelo, (que você mesmo cortou ao se negar pagar 20 e poucos euros por um corte decente), e pedindo que a s levemos pra casa. Ok, você se rende à simpatia delas, e então vai tentar escolher qual vai comprar. Parafuso, pene, espaguete (...) ?? Decidiu? Ok. Quantos kg? 1, 2, 3, 4, 5 ? Sim, existe pacote de 5kg de massa. Aí você tem a infeliz idéia de comprá-lo, já que você mora com mais pessoas. E quando vai fazer, não tem nem idéia de quanto por daquele enorme pacote. E faz o dobro do que devia. E come o dobro do que devia também. Ok.
Depois de passar pelo corredor da pasta, você vai direto para o corredor dos sucos e águas. Passa correndo pelo corredor da Nutella e dos chocolates. Eles são muito carentes, se apegam fácil a você, e a tendência é você se apegar a eles também. Pois realmente são muito agradáveis e queridos. Ainda mais por um preço justo. Justo pra quem quer engordar. Ainda tem o primo salgado da Nutella. O Pringles. Esse coitado, dependente químico. E o pior é que você tenta ajudá-lo. Compra uma lata de cada tipo, e procura acabar com todos o mais rápido possível. Basta abri-lo. Esse assassinato vai te sair por centavos cada lata.
Bom, depois de você vencer essa batalha nos corredores. Você vai para o caixa. “Vogli un sacheto?” Não, obrigado, eu trouxe minha mochila. Risos. Sim, você paga pelos sacos plásticos, e a maioria das pessoas leva sua sacola ou sua mochila de casa, (super sustentável).
Aí você vai pra casa junto com os outros moradores do seu apartamento, já que não é possível fazer as compras da casa sozinho, tentando se equilibrar na sua bicicleta. Quando chove é o mais emocionante, pois o freio não funciona, e seja o que Deus quiser. Risos.
Tudo isso não passa de um divertimento. Ninguém passa fome aqui. Mas se não souber cozinhar, engorda. Fácil. E o fato de deixar de comer muita coisa do Brasil, você acaba emagrecendo também. Como foi meu caso. Ufa.
Eu já havia mencionado tempos atrás que toda semana fazemos uma janta no meu apartamento, com todos brasileiros, (ok, nem todos), os peruanos e a colombiana. É muito divertido, e cada semana um cozinha. Essa semana, pela primeira vez os peruanos cozinharam pra nós, e acreditem, nos surpreenderam. Não foi atum. Apenas utilizaram o shoyo, mas que só deixou ainda melhor a comida. E ontem, pra completar a noite, montamos nosso pinheiro de natal. Sim, o clima de amor, paz, e cinismo (todo mundo se ama e não existe mais ódio entre as pessoas), chegou aqui em Mantova também. Risos.
Brincadeiras a parte, estamos todos muito felizes por tudo, e com grande expectativa para o nosso natal, em “família”. Todos juntos na ceia lá em casa, cada um com a sua família conectada no seu computador durante a festa. Vai ser a maior ceia de natal da minha vida. Ótimo.
No mais era isso. Quinta feira vamos viajar, com direção a Pisa, Florença e Roma. Com direito a aparição do Papa, e voltinha no Papa móvel. (É feriado aqui 2ª e 3ª feira, e no dia 8 de dezembro ele sempre faz aparição em Roma, benze o povo todo, etc e tal). MUVUCA. Mas não posso deixar de presenciar isso, ainda mais tendo a oportunidade. Mandei um scrap para o tio Bento, marquei um almoço com ele. Vai nos esperar com um churrasco. Sonha Lucas. Risos.


Beijo e Abraços
Saudades

Um comentário:

  1. Luciana Néri Martins - tua amiga e ex prof se é que já não esqueceu2 de dezembro de 2009 04:26

    Oi, Lindinho!!! Saudades de ti... tenho te acompanhado... viu como é bom viver por aí? EU TE DISSE!!! risos...
    Genial... e aí, vais voltar no semestre que vem??? já pensou nisto? risos...
    Bem, estamos, melhor, estou te esperando para que me contes mais as tuas aventuras... aproveita em Roma, Firenze e Pis... tira muuuuitas fotos, e manda um abracinho pro Papa, diz que eu mandei e quero "benção"!!!
    abração querido e não esquece dos pobres mortais daqui... bjs,Lu Martins.
    p.s. viu como ser um bom aluno faz a diferença, já sei que impressionaste estes italianos...

    ResponderExcluir